How I Met Your Mother: Destruindo 9 Anos de Trabalho em 1 Hora

Sempre que chegamos no final de uma série longa como How I Met Your Mother trememos de medo. Será que o final vai ser bom? Essa é a pergunta que todos fazem. Em alguns casos, o final é épico, como em Friends e, num outro gênero, Breaking Bad. Em outros, como Dexter e Lost, o final é desastroso.

How I Met Your Mother? Ruim. Não, péssimo. Não, terrível. Não, é o PIOR FINAL QUE JÁ VI NA VIDA. 

Ao longo dos últimos nove anos de série, vimos esses personagens lindíssimos crescer, amadurecer, aprender com seus erros (e minhanossasenhoramadadocéuazulbendito, foram MUITOS erros), e as últimas duas temporadas em especial levaram os fãs dessa série em uma direção. A direção do grupinho feliz dos três casais. Marshall & Lily, Ted & Mother, Robin & Barney.

Acho que não preciso falar o quanto me senti traída com esse final. 

Que tal esse título: Como Preciso de Uma Intensa Terapia e Possível Internação Psiquiátrica?
1 - Desenvolvimento? Quê desenvolvimento?

A series finale de HIMYM simplesmente jogou os nove anos de série no lixo. Juro para você. Assista o piloto, assista a primeira temporada se quiser, mas pare por aí. A série começa exatamente como ela termina: Lilly e Marshall, Barney pegador e Ted & Robin. A Mother? Morreu, e aparentemente ninguém se importa com esse pequeno detalhe. 

Veja bem, HIMYM não é uma série espetacular. Eu diria que comparada a outras séries do gênero, como, novamente, Friends, ela não é nem boa. Os personagens são interessantes, mas são estereótipos clichês que cansamos de ver por aí, nada de novo. O que faz o personagem ser excepcional é o desenvolvimento ao longo dos anos, especialmente no caso de HIMYM.

Barney, por exemplo. Ele era um cara insensível, preso no passado, na época em que levou um fora da namorada e, cá entre nós, virou um misógino escroto por causa disso. Aos poucos ele muda, aprende a respeitar as mulheres com que sai, decide ter relacionamentos sérios e por fim se casa com a Robin. 

A Robin é perfeita pra ele. Nunca quis ter filhos, adora viajar, bebe como ele, fuma como ele, enfim, eles são compatíveis. Aliás, até agora não consigo entender porque o Barney se incomoda com as viagens da Robin. Ele não me parece o tipo de cara que precisa da mulher em casa todos os dias no jantar pra ser feliz. Ele não é o típico americano branco de classe média, mas os roteiristas o enfiaram no molde mesmo assim.

Ted. O Ted ALUCINA com a Robin ao finalmente deixá-la ir, emocionalmente falando. Esperamos NOVE TEMPORADAS por esse momento, e foi uma benção quando aconteceu. Acho que ninguém mais aguentava o chororô Ted/Robin. 

Aí chega o final, Barney e Robin se divorciam sem motivos válidos, deixam de ser amigos, Barney vira pegador babaca misógino de novo, Ted casa com a Mother (mas esse afeto é temporário, como vimos) e tudo volta a ser como antes. 

Nove anos de desenvolvimento de personagem jogados fora. E, vou repetir: HIMYM é de qualidade questionável. A única coisa que salvava era o desenvolvimento, a evolução desse grupo de amigos. Eles mataram a única coisa realmente boa da série. Parabéns.


Nós estamos sorrindo, mas se prepare parar chorar com o final. Lágrimas de ódio, claro.
2 - Coerência? Quê coerência? 


Nada nesse episódio faz sentido. Como mencionei, começa com coisas bizarras, tipo a crise de casamento do Barney e da Robin. Tudo indicava que o relacionamento dos dois seria perfeito, e eles combinavam! O Barney não seria o tipo de homem que se incomodaria tanto com as viagens da mulher e, oras bolas, ele não sabia que ela era assim? Por que a surpresa agora? Além disso, casamento é casamento. É um senhor compromisso. Você não desiste no primeiro conflito. Três anos, algumas brigas e acabou? Sério? 

Depois disso, claro, a Robin se revolta com tudo e todos, diz que "as coisas não podem ser como antes" (guarde essa frase na memória) e simplesmente some. Barney, apesar de ter mudado muito, de repente volta a ser quem era há mais de quatro anos.

Galera, vamos refletir aqui: você conseguiria voltar a ser quem era há mais de quatro anos do dia pra noite? Simplesmente acordar um dia e voltar a agir e pensar como agia e pensava há QUATRO FUCKING ANOS? Não. Claro que não. O Barney regrediu emocionalmente, e muito. Isso não é normal. Isso é motivo pra enviar alguém pra terapia JÁ.

Mas aí, é claro, eles (roteiristas loucos de drogas, só pode) dão um outro pulo e ele vira pai. De repente ele é o Barney responsável de novo. Ok, ou ele é um ou outro, ou sofre de alguma doença mental de dissociação, dupla personalidade etc. Sério. Sem brincadeiras. Novamente: isso não é normal.

Por fim, temos os dois grandes chutes no estômago da série: Ted & Robin DE NOVO e os filhos robôs. 

Vamos lá. Por que não é coerente Robin e Ted voltarem a ficar juntos depois de todos esses anos? Porque, de acordo com o que foi indicado até agora, o Ted amava a Tracy como jamais amou alguém. E, claro, um relacionamento de décadas com a mãe dos seus filhos é muito mais significativo que um mero namoro. 

Fora isso, sério que os dois ainda se amam? Vamos recapitular: eles passaram ANOS sem se ver. Quando o Ted mais precisou da Robin, ela não estava lá para ajudá-lo. Não estava lá para ajudar ninguém. Ela virou as costas pras pessoas mais próximas a ela e todo mundo perdoou de boa? Desculpe apontar o lado negro do ser humano, mas não é assim que as coisas funcionam. 

Para melhorar, antes do Ted chegar com aquele bendito instrumento azul (ele guardou aquilo enquanto estava casado por acaso?), vemos Robin chegar em casa com sua matilha. Vamos raciocinar, o que essa cena representa? Troque os cães por gatos.

Exato. Robin virou tia com gatos. Ao invés de ser uma personagem moderna, independente e quebrar com a ideia de que mulher mais velha e sozinha = solitária e carente, HIMYM reforça esse estereótipo ofensivo e ainda tem a pachorra de deixar implícito que a Robin foi "salva" da sua solidão pelo Ted, parado embaixo da janela, como um príncipe e ela a Rapunzel. 

Por fim, temos os filhos robôs. Gente, eles foram criados por essa mãe linda e maravilhosa (a Mother é uma personagem muito fofa, vamos admitir), eles são adolescentes, essa perda parece ser um tanto quanto recente e mesmo assim eles não se incomodam de ouvir o pai contar histórias de amor sobre a tia? Eles não acham estranho? Não choram? Não se revoltam pela mãe deles? Sério mesmo que eles viram os cafetões do pai nessa tranquilidade? 

Que tal um pouco de verossimilhança? Mas nessa altura do campeonato, pra quê, né?



3 - Mother? Quê Mother?

Passamos 22 episódios conhecendo a Mother. Assistimos quando cada um dos protagonistas conheceu a personagem mais importante da história, o motivo pelo qual começamos a assistir, o propósito de tudo, a Mother!

Aí chega no último episódio e ela podia ser uma árvore decorativa do cenário que não faria a mínima diferença.

Ela raramente aparece, e quando aparece, não importa. Tirando o anúncio da gravidez, a presença dela na series finale é dispensável e isso em si já fala muito do furo que foi esse fim. Não vemos mais dos encontros dos dois, não descobrimos como nem porquê, nem quando ela morre, mas sabemos que morreu, porque o Ted faz questão de pular nos braços da Robin assim que pode. 

Os próprios filhos parecem não ligar pra presença da querida mãe. É deprimente.

Finalizando... 

Vamos pegar aquela frase que eu pedi que guardassem na memória: "as coisas não podem ser como antes". A Robin estava certa. Todos nós crescemos nessa vida, e a pessoa que seremos amanhã já é diferente de quem somos hoje. Cada ano representa uma grande mudança na nossa vida, no nosso interior. 

Como dizia Muhammad Ali, "O homem que vê o mundo aos 50 do mesmo modo que ele via aos 20 anos perdeu 30 anos de sua vida".

O Barney não teria como voltar a ser o babaca que era quando mais novo. Não é possível fechar os olhos para mudanças que ocorrem dentro de você, no seu emocional. A Robin sumiu por anos. Eles deixaram de ser amigos, se separaram, o Ted se apaixonou por uma mulher com o qual se casou, e viveu num casamento feliz durante décadas. Os filhos foram criados pela Mother e provavelmente não sabiam da existência da tia Robin no início da vida deles.

Não, não dá para voltar pra trás, porém, apesar de uma personagem falar isso no meio do episódio, é exatamente isso que os roteiristas fazem. Eles pegam tudo que construíram e jogam fora, fazendo com que Ted, Robin, Barney, Marshall e Lily (eles também, porque até parece que pais de três têm tempo de ficar fofocando no bar toda hora) voltem ao início de tudo.

OK, a cena final dos filhos com o Ted foi filmada no começo da série, lá nas primeiras temporadas. Entretanto, cabia ao bom senso do produtor e dos roteiristas (DE ALGUÉM) notar que houve um desvio do planejamento original e que esse final não se encaixava mais. Eles deveriam ter notado que não daria para continuar com essa ideia, e que deixar esse episódio ir ao ar seria o mesmo que estapear toda a base de fãs deles. 

Não. Deixaram rolar e olha a porcaria que saiu. Parabéns, meus queridos. Vocês têm uma ótima mira, não é? Pena que miraram o próprio pé.

Nota final para a série How I Met Your Mother: -9000.







1 comentários:

 

Twitter Aleatório

'Bora Falar Comigo